Google

Conan – O Bárbaro que conquistou o mundo

“Saiba, ó príncipe, que naqueles anos em que os mares sorveram Atlântida e os vislumbres de cidades, e à época do surgimento dos Filhos de Aryas, houve uma era inimaginável, durante a qual os reinos de esplendor se espalharam pelo mundo como miríades de estrelas sob o manto azul dos céus

Conan, o bárbaro, o cimério, o selvagem, o ladrão, o destruidor. Conan é o maior herói da literatura de fantasia heroica ou “Espada e Magia”. Criado em 1932 por Robert E. Howard, este personagem transcende décadas de evolução dos contos de herois sem, no entanto, perder sua majestade.

Conan o bárbaro poster

O surgimento de Conan

Howard era um rapaz nascido em 1906 em Peaster, Texas nos EUA. Desde os 9 anos descobriu seu dom para a escrita. Aos 15 anos se tornou profissional e teve uma história publicada na revista Weird Tales, chamada “Spear e Fang”. Anos mais tarde, fez o que muitos gostariam, mas poucos conseguiriam: Brincou de Deus. Em “A Fênix na Espada“ lançou as bases que levaram a criar uma Era inteira que data entre a queda de Atlântida e antes de qualquer registro histórico dos povos conhecidos. Criou centenas de nomes de personagens, diferentes idiomas, povos, reinos, cidades e seres sobrenaturais. A partir de fragmentos de outras mitologias, fundamentos históricos e de sua própria cronologia, tornou a Era Hiboriana tão crível quanto a Era Jurássica, Glacial ou Bíblica. E tudo isso antes de JRR Tolkien pensar em criar suas obras O Senhor dos Anéis e Silmarilion. Em 20 contos e um romance, Robert E. Howard estabeleceu o mundo onde vive Conan.

Nascido na Ciméria, onde geograficamente ficaria a Bretanha, um lugar que ostenta um poderoso povo bárbaro descendente dos atlantes, Conan se evade de seu reino ainda jovem, ganhando o mundo. Lutou ao lado dos Aesires por um tempo, até que foi escravizado por hiperbóreos. Após escapar, ele fez de tudo um pouco: Foi ladrão, saqueador, mercenário. Até então sua fama se estabelecia, um homem corpulento de negros cabelos e olhos, inigualável em combate de espadas, até que então sua sorte mudou e ele conheceu Belit, a Rainha da Costa Negra. Ela era uma linda pirata, astuta e excelente em batalha. Belit e Conan formaram a mais duradoura relação da vida do cimério. Nessa fase pirata, a fama de Conan se espalhou pelo mundo antigo.

Veja também:  Ki, a energia da vida

Seus inimigos eram sempre exímios lutadores, feiticeiros  (dos quais tinha ódio mortal) ou monstros disformes de grande poder mágico. Derrubou tiranos, salvou e desvirginou lindas princesas. Diferente de herois modernos que são superpoderosos, Conan contava apenas com sua força descomunal, sua espada selvagem e a experiência dos campos de batalha que frequentou desde o nascimento.

Após muitas batalhas, Conan matou o tirano rei da Aquilônia, um dos maiores reinos da Era Hiboriana, e se tornou finalmente Rei. Casou-se e teve 3 filhos com a bela Zenóbia, mais ou menos aos 40 anos. Aos 68, ele deixou o reino para seu filho mais velho Conn, e partiu em busca de novas aventuras no Oeste, onde o fim de sua história é incerto.

Suas histórias ficaram marcadas principalmente no formato dos quadrinhos publicados pelas mãos da Marvel Comics. A maioria dos fãs, inclusive este que vos escreve, conheceu Conan a partir deste formato.

Com a popularidade crescente da HQ, um filme foi encomendado. “Conan, O Bárbaro” marcou a estréia da pilha de músculos que era o Mister Universo, o jovem Arnold Swarzenegger. A partir daí o mundo inteiro conhecia Conan e ele teve seu desenho animado, vídeo games, filmes (com um remake para 2011) e spin-offs, até um MMORPG. O recente filme com Jason Momoa, infelizmente, não nos mostrou o verdadeiro Conan.

“Por muito tempo ele se aventurou em terras distantes, pisoteou reinos cravejados de brilhantes com suas sandálias. Até que encontrou seu próprio reino e pês uma coroa em sua testa cansada. Mas isso, já é uma outra história”

Final de ambos os filmes em uma tradução livre por Herói X

Conan Arnold Swarzenegger

Trivia

  1. Robert E. Howard criou também Kull, o conquistador. Ele era um bárbaro guerreiro que se tornou rei de Atlântida antes do cataclisma que a destruiu.
  2. Sonja, a ruiva era uma espiã russa do século XVI que Howard repensou e a realocou para a Era Hiboriana como uma feiticeira espadachim que só se entregaria ao homem que a vencesse em combate. E para ter uma idéia de como ela era habilidosa, o único que o fez foi Conan,
  3. Ambos ganharam filmes de qualidade questionável.
  4. Shuma Gorath, personagem que aparece nos jogos Marvel Vs Capcom é um dos vilões dos contos de Conan.
  5. A Mattel foi chamada para fazer os brinquedos do primeiro filme, no entanto percebeu que ele era violento de mais. Então, ela criou um personagem novo, He-man e o divulgou através de um desenho animado intitulado “He-man e os Mestres do Universo”, o qual fez muito sucesso.
  6. O Deus de Conan é Crom. Ele é adorado pelos cimérios por este reconhecer e ajudar quando um humano tem tenacidade e loragem. Representa um lado espiritual que sempre esteve presente nos guerreiros mitológicos e que não poderia ser diferente com Conan. Diversas vezes o vemos gritando “Por Crom!!”
Veja também:  Imagens da Semana 20: Heróis na depressão pós Os Vingadores!

Adicione-nos no YoutubeFacebookTwitter e Google plus. Entre também no grupo HEROPOWER!

Leia Também:

Superman – Um exemplo de Herói

Os Vingadores estão chegando!

E se Dragonball fosse americano?

HEROVIDEO 25: Cargo – o melhor filme de zumbi já criado!

Pôsteres de Fúria de Titãs desenhados por Masami Kurumada

9 Comments