Google

Star Wars O Despertar da Força: o Jedi, o vilão e o Stormtrooper

Ler “Há muito tempo atrás numa galáxia muito muito distante” nos cinemas é algo emocionante, mas que deixou um gosto amargo nos últimos 16 anos. Star Wars nasceu um conto de fantasia espacial e se tornou um filme de ação com chroma key demais. Contudo, o mundo mudou. Os nerds de hoje e os do passado são diferentes. Enquanto muitos filmes acabam pecando por quererem atingir o público jovem e acabam perdendo a ambos os grupos, Star Wars O Despertar da Força acerta justamente ao mirar no público mais velho e, através de seus personagens, mostrar aos jovens o verdadeiro alcance d’A Força.

Star Wars O despertar da Força poster episódio 7

Star Wars O Despertar da Força ou Uma Nova Esperança 2

O enredo básico de O Despertar da Força é o mesmo de Uma Nova Esperança, mas isso não é um problema de forma alguma. A sensação de “estamos em casa” aliada aos novos personagens que são mesclas do trio clássico com muitos outros elementos de Star Wars funciona de forma extraordinária. Dois exemplos dessa mescla são: Poe Dameron (Oscar Isaac) é, assim como foi Lando Calrissian, um caubói espacial substituto de Han Solo; e Rey (Daisy Ridler) é uma fusão das qualidades de Luke e Léia.

J.J. Abrams conseguiu trazer o espírito de Star Wars para a franquia novamente. A Força novamente é algo místico de que muitos ouvem falar, mas poucos sabem o que realmente é. A derrota do Império pelas mãos de Luke Skywalker (Mark Hamill) e aliança rebelde é um mito maior até do que as Guerras Clônicas foram para a trilogia antiga e é esse elemento que move a história.

O retorno de Han Solo (Harrison Ford) e Chewbacca (Peter Mayhew) foi um atrativo e tanto. Eles foram tão protagonistas quanto os novatos e foram o nosso link emocional. Nós já estávamos adorando Rey e Finn (John Boyega) quando eles toparam com a Millennium Falcon e sua interação com a velha guarda foi um ponto final para Rey e Finn se tornaram realmente parte de Star Wars. As interações entre Léia (Carrie Fischer), Luke, C-3PO e R2-D2 com o trio de protagonistas só nos faz perceber uma coisa: Star Wars está vivo e conseguiu se renovar.

Veja também:  Boku Dake Ga Inai Machi: Anime com suspense e viagem no tempo

Star Wars O Despertar da Força Episódio 7 Rey Finn Kylo Ren

Star Wars O Despertar da Força é um reflexo dos fãs

Hoje, para você se dizer fã de algo, basta ter um acessório (uma camiseta serve) ou dar like em algo no facebook ou colocar uma hashtag no Twitter ou Instagram. No entanto, o conceito de fã vai muito além disso. Ser fã é amar o conceito, a história e as suas nuances, beber de suas referencias e levar para a sua vida os ensinamentos que aprendeu. Foi assim que J.J. Abrams fez. Aprendeu com Star Wars a criar uma história cativante e dar ritmo a um filme. Ele usou isso em LOST, Fringe e até no maior rival da franquia de George Lucas, Star Trek.

Cuidado com spoilers à frente

Muitos podem se decepcionar com o vilão Kylo Ren (Adam Driver), porém o fato é que ele é o personagem que demonstra o que eu falei à cima. Ele acha que porque é sensitivo À Força, teve meio treinamento com um mestre Jedi, foi para Lado Negro, já é o Darth Vader. Só que não meu caro jovem aprendiz padawan! Kylo ou Ben Solo ainda tem um longo caminho à frente para se tornar realmente um Jedi Negro, pois nesse filme ele é apenas um garoto que usa A Força e maneja um sabre de luz, por mais poder que tenha (e isso ficou provado ao parar um tiro de blaster), ainda apenas um joão ninguém perto do real alcance d’A Força. E assim como foi a relação de Vader e Tarkin em Uma Nova Esperança, em Star Wars O Despertar da Força o vilão do filme é Hux, o homem que pensa na parte tecnicista do império enquanto Kylo é a mão do lado negro.

Veja também:  Motoqueiro Fantasma: O Espírito da Vingança

Star Wars O Despertar da Força Rey

Finn é o verdadeiro poser que virou fã. Inicia com um Stormtrooper fujão para alguém que realmente se compromete com os ideais da Força. Ele é uma fusão bem estranha de características. Possui o ímpeto de R2, é falastrão como C-3PO e acaba por ser um sidekick como Chewbacca e Lando, um alívio cômico e parceiro ao mesmo tempo. E o que eles conseguiram o que queriam: nos apaixonamos por BB-8. A androide teve um grande papel na história e conseguiu, no pouco tempo do filme e sem emitir uma palavra inteligível, nos fazer adorar um androide novamente, assim como foi com R2 no passado. Uma bela mistura de R2 com Chewie.

Agora Rey, esta sim merece nossa atenção. A protagonista de Star Wars O Despertar da Força foi uma personagem muito bem construída, desde o fato de não ser a princesa a ser salva até seu ato final ainda tentando fugir da responsabilidade imposta pelo sabre de luz. Sem treinamento algum, Rey demonstrou uma sinergia com a Força que está no nível de Luke Skywalker e Galen Marek, o Starkiller (digo isso, pois ambos já com pouco treinamento demonstraram incríveis feitos com A Força) e essa, meus caros, é a verdadeira nova fã. Aquela escondida entre tantos posers e que vai levar a franquia adiante.

Luke Skywalker Star Wars O Despertar da Força episódio 7 mark hamill

O que esperar de Star Wars Episódio VIII?

Star Wars Episódio 8 já está sendo filmado e estreia em 26 de maio de 2017 sob a direção e roteiro de Rian Johnson (de Looper, assassino do futuro), o qual J.J. Abrams disse ter feito um roteiro incrível. O provável treinamento da nova Jedi por Luke Skywalker é o mais esperado. Sabemos já que Benício Del Toro será o vilão do filme e eu realmente espero uma atuação divertidamente maligna dele. Será que Kylo Ren voltará mais poderoso com o Lado Negro agora que será treinado pelo Líder Supremo Snoke (Andy Serkis)? Finn também terá sensibilidade À Força? Rey será definitivamente a protagonista da trilogia? Será filha de Luke? Essas e outras perguntas devem ser respondidas em maio de 2017. Até lá: Que A Força esteja com você.

Adicione o Heroi X no FacebookTwitter, PinterestYoutube, Instagram e Google plus. Entre nos grupos HEROPOWER e Star Wars Trilogia Disney.

Leia também:

Star Wars: A Força Luminosa e o Lado Negro da Força

Star Trek Além da Escuridão: Indo onde nenhum reboot jamais esteve

Fringe – A série que fundiu LOST e Arquivo X

Goku vs Superman: O encontro de dois mundos

Universo DC Cinematográfico dará certo após Batman v Superman?

Com a palavra você está