Google

Crônicas Ocultas do Clã DBOF: Cap 4 pt 2

morumbi-dbof

Por: M. Barreto

Capítulo IV: Das Profundezas

Pedro e Mauricio acharam a avó de Thiago divertida. Muito atenciosa, fez bolo de chocolate e presenteou-os com várias roupas. Pedro estava precisando, já que não teve tempo de se aprontar para a viagem. Thiago avisou para a família que não iria para casa e disse, como Mauricio, que ficaria alguns dias fora na casa de amigos. A avó dele nem mesmo fez perguntas sobre os amigos do neto.

Thiago pensou em chamar Vitinhu para a campanha, mas Pedro e Mauricio foram veementes ao não apoiá-lo. Pedro até pensou “Que se foda o mundo, se o Vitinhu vier junto eu tô fora”.

Mauricio planejou sair cedo de casa. Comprando as passagens de avião com o cartão de Pedro e pedindo para a avó de Thiago assinar uma declaração para que o neto pudesse viajar mesmo ainda sendo menor de idade. Tudo estava no seu devido lugar e ele conseguiu dormir bem. Estavam todos muito cansados.

Saíram por volta das 7 horas e chegaram no aeroporto pouco antes do avião sair. Tudo estava dando certo, sem atrasos ou contra-tempos. Todavia, Mauricio sabia que o próximo a ser recrutado não era tão fácil de se lidar quanto Thiago e Pedro. Willian tinha uma personalidade muito forte e era uma pessoa difícil de lidar. Por mais que fosse o mais popular da DBOF, também era o que mais arrumou brigas e inimizades.

Novamente, Mauricio viajou lendo um jornal enquanto Pedro e Thiago conversavam alegremente. Outra notícia sobre mortes no Alagoas lhe chamou a atenção, sendo agora 53. Tudo estava acontecendo rápido demais para Mauricio. Ele não fazia idéia dos planos reais de Dario, começava a se perguntar se haveria algum. Virou uma página esperando encontrar mais noticias, mas tudo o que encontrou foi que o Gamma estava com um novo sistema que o possibilitava armazenar em seus servidores dados eternamente, livrando-se de vírus e imperfeições da Internet com uso de inteligência e agilidade. Na página de esportes viu que o São Paulo perdera o jogo por 3 a 1 e achou melhor não comentar nada com Pedro.

Veja também:  Os Cavaleiros do Zodíaco - Gemini: Capítulo 1 - Cástor e Pólux

Chegaram antes do meio dia em Rio Grande do Sul e seguiram de ônibus até a cidade de Will. Almoçaram na beira da estrada e seguiram viagem, chegando por volta das duas horas da tarde.

–        Estamos aqui – disse Pedro. Você tem o endereço do Will anotado? –perguntou a Mauricio, estando com a voz rouca devido ao choque térmico.

–        Está por aqui –falou procurando nos bolsos. È o lugar aonde ele vai estar das 2:30 até as 3:30 da tarde, no mercado “Compras Boas do Sul”.

–        Que droga! –gritou Thiago, dando um susto nos outros dois que responderam enfáticos “que foi?”.  O Will quase nunca coloca fotos no Gokut, como vamos reconhecer ele num lugar público?

–        Fácil… –diz Mauricio. Ele é branco, gordo de cabelos negros sebosos e com cara de “te odeio verme maldito”.

–        Ah… é o Snape gordo? –diz Pedro.

–        Isso, é o Snape gordo! –confirma Mauricio.

Caíram na gargalhada e foram andando até o tal mercado. Chegaram em 20 minutos. O tempo estava frio de mais para os três que estava acostumados ao calor do sudeste. Contudo, dentro do mercado a temperatura estava agradável, fazendo com que eles respirassem aliviados. Foram procurando Will de setor em setor.

 

Willian estava correndo com o carrinho de compras na seção de doces quando trombou com alguém e cai no chão. O carrinho tampava sua visão, quando este se move, e ele começa a piscar freneticamente. Como podia ser?

 

Pedro estava caído com Mauricio e Thiago ajudando-lhe a levantar. Mauricio olhava para a pessoa com quem tinham colidido e para sua surpresa era a mesma que haviam ido procurar. Will soltou um berro de espanto e fez alguns movimentos evasivos instintivos. Com certeza, eles não eram esperados.

Veja também:  Crônicas Ocultas do Clã DBOF: Cap9 pt1

–               Will, somos nós –falou Thiago amigavelmente.

–               O que vocês estão fazendo aqui no Sul!? –Will respondeu assustado.

–               Tudo o que eu precisava agora é descobrir que o grande Will é um gordinho fofinho e assustado –pensou Mauricio.

–               Viemos te buscar Will –Pedro respondeu com a voz um pouco rouca que ecoou no corredor deserto do mercado, soando muito sinistro.

–               Vocês são demônios que vieram me levar para o inferno? –Will perguntou com um misto de aflição e desejo.

–               Para de bobeira que a coisa é séria Willian! –falou Mauricio perdendo a paciência. Nós temos pouco tempo, então é melhor irmos para um lugar mais calmo.

Will pagou suas compras e os quatro foram para uma praça em frente ao mercado. O trio de aventureiros explicou tudo para o amigo, desde a mensagem do Denis do futuro até o ocorrido na escola.

–               vocês querem me dizer que Dario vai destruir o mundo? –desdenhou Will. Impossível, isso só pode ser algum engano.

–               O pior que não é –disse Thiago. O nosso antigo mestre, agora vai destruir o mundo todo.

–               Não acredito nisso, não que eu ache que ele é boa pessoa, mas ele não tem poder para isso –falou rindo.

–               Agora não, mas ele tem uma base militar no Alagoas com armamento o suficiente para detonar meio mundo –retrucou Pedro.

–               Cara, cadê as provas? Você vai acreditar em qualquer coisa que ouve por aí –disse num tom de zombaria .

Mauricio ouvia tudo calado, sabia que a maioria das pessoas era muito diferente do que aparentava no Gokut. Ele via que a imagem que as pessoas faziam dele era diferente, mesmo não fazendo esforço para tal. E muitas pessoas, criavam um personagem para lhes representar. Sempre soube que Willian do Inferno era um personagem, entretanto não fazia idéia de quanto. Esse Willian que estava na sua frente era digno de pena, nada comparado ao poderoso moderador da DBOF.

Veja também:  Crônicas Ocultas do Clã DBOF: Cap 3 pt 4

–               … e além do mais, não tenho motivos para ir com vocês –Will terminou um longo discurso que Mauricio nem chegou a prestar atenção.

–               Já estou farto dessa bola de gordura ambulante! –Mauricio começou a pegar pesado, ele não era tão gordo. Você se acha o máximo, mas está morrendo de medo de sair do seu mundo seguro e enfrentar a verdade. È um covarde medíocre que não tem nada de especial –falou com ferocidade, virando de costas e se afastando logo em seguida.

–               Quem é covarde aqui –Willian disse saltando sobre Mauricio, quase o derrubando. Você é que se acha o máximo, seu hipócrita –tanto o tom de voz quanto o olhar dele haviam se modificado por completo.

–               Então mostre, venha conosco e ajude a salvar o mundo –falou com um sorriso malicioso.

–               Eu vou te mostrar quem é o covarde e medroso –falou empurrando-o longe.

Mauricio não deixava de sorrir, levantou os olhos e fitou Willian fixamente.

–        Postura e palavras que só poderiam sair da boca do grande Will da DBOF –falou estendendo a mão. Não quero um bobo da corte, quero um cavaleiro. Desculpe as ofensas, só precisava saber com que tipo eu estava lidando.

–        Você e seus joguetes psicológicos –falou Will esboçando um leve sorriso e apertando a mão de Mauricio.

Os dois dão um meio abraço de lado típico masculino, com Pedro e Thiago abraçando-os também depois. Mauricio sente pela primeira vez que talvez eles tenham alguma chance de salvar o mundo.

Visite-nos no Gokut.