Google

Street Fighter: Filmes profissionais VS Fanmade

Street Fighter legacy

Verdade seja dita, os filmes de games nunca se deram bem no cinema. E não digam que é por falta de roteiro dos jogos, porquê não é. Simplesmente, os produtores e críticos de cinema não vêem com bons olhos os vídeo games, não os vêem como arte. Sendo assim, poucos filmes baseados em games terão um tratamento tanto de roteiro quanto de direção adequados. Esperamos que com Prince Of Persia isto mude um pouco, ou quem sabe muito.

Street Fighter, um das melhores séries de games de luta de todos os tempos, sofreu duas vezes com Hollywood. Em Street Fighter: A Batalha Final de 1994, na qual Jean Claude Van Damme “interpreta” Willian F. Guile, um coadjuvante dos games que neste filme é o protagonista. Ele é o líder de um exército das nações unidas que tenta derrubar uma ditadura comandada pelo general M. Bison, brilhantemente interpretado por Raul Julia em uma versão mais louca do que maligna. Ryu e Ken, os protagonistas dos jogos, foram meros coadjuvantes. Chun-li, Honda, Balrog, Sagat, Vega, Dee Jay, Thunderhawk, Cammy e Zangief fizeram parte da película. Um nada-a-ver Dhalsin apareceu como um cientista. E Carlos “Charlie” Blanka também estava lá como o amigo a ser vingado, pois foi transformado em um supersoldado verde a mando de Bison. Ora, é um filme de Van Damme, ele tem que vingar alguém!!!
Fracasso. Contudo, como diz o ditado “quem não tem cão caça com gato” o SBT exibiu à exaustão e todos adoravam ver, pois não tínhamos muita referencia do que poderia ser um bom filme com nossos heróis. Mortal Kombat no ano seguinte mostrou ser muito superior ao seu concorrente.

Veja também:  HEROFIRST 6: Os Cavaleiros do Zodíaco: Alma de Ouro (Soul of Gold)

Anos mais tarde, em 2009, um novo filme foi lançado, Street Fighter: The Legend Of Chun-li veio com um orçamento incrivelmente modesto e trouxe a bela Lana Lang Kristin Kreuk para o papel da nossa heroína coxuda preferida. Se no primeiro, havia pelo menos um esboço caricaturizado dos personagens e da história dos games, neste o roteirista se desvia completamente. Definitivamente, teria sido um filme bem aceito desde que o titulo fosse “A lenda da colegial vingadora” (Colegial era como Bison se referia a Chun-li nessa película). Aparentemente, devido a um projeto da Imagem Filmes, uma produtora independente que no período de greve de roteiristas deve ter pegado um antigo, alterado o titulo, colocado os vilões com características de Vega e Balrog (que aliás são tudo o que se salva nesse filme), colocado o nome da protagonista de Chun Li, do vilão de Bison (sem nem ao menos vesti-lo a caráter) e pegar um ator semi-conhecido para ser Gen (idem ao Bison). Pronto, está feito o pior filme de 2009. Diziam que seria o primeiro de três filme e que nos próximos apareceriam Ryu e Ken, mas… Spoiler… Chun Li mata Bison no final, então contra quem eles iriam lutar???

Agora, fã é uma raça criativa. Já vi grandes perolas feitas por fãs, trailers que me surpreenderam infinitamente. Todavia, este me chamou a atenção mais do que a maioria. Estou falando de Street Fighter Legacy. Este é um projeto fanmade feito pelo ator e diretor Joey Ansah (Ultimato Bourne) que mostra um Ryu em conflito interno lutando contra seu melhor amigo Ken em numa clareira de floresta. Ryu e Ken estão magnificamente caracterizados, tanto em uniformes, quando no gestuário.

Veja também:  HEROVIDEO 9: Ryu versus Ken em filme com bonecos de Street Fighter

Isso sim é Street Fighter!!! Aprenda Holywood!!!

Detalhes:
Apenas golpes utilizados pelos lutadores nos games são usados.
Quem aparece como Akuma no inicio do filme é o próprio Joey.
Essa é uma cena que lembra muito o final da abertura de SF: Alpha 2.

Adicione-nos no YoutubeFacebookTwitter e Google plus. Entre também no grupo HEROPOWER!

11 Comments