Google

Fringe – A série que fundiu LOST e Arquivo X

Fringe é uma série complexa. Não é o tipo de série que cai no gosto do público geral com facilidade, contudo, produz uma legião de fãs que é fiel e poderosa. Não é à toa que Walter Bishop, Peter Bishop e Olivia Dunham se tornaram meus personagens preferidos das séries atuais, sendo a análise escolhida para ser a primeira do ano! Bem vindos ao Heroi X 2013!

Nascida da vontade de J.J. Abrams dar vida a seus devaneios não utilizados em LOST, o fã de Arquivo X, criou personagens e enredos envolventes com o ar de mistério e respostas tão inteligentes quanto inventivas para seu Fringe. Não fez isso sozinho, Roberto Orci e Alex Kurtzman, também roteiristas do Star Trek de 2009 e Além da Escuridão, foram co-criadores.

A partir daqui, SPOILERS a cada esquina. Vou separar por temporada, assim ficará mais fácil a leitura.

fringe poster com Peter Bishop, Walter e Olivia

Fringe: Primeira temporada

Quando uma série de casos conhecidos como O Padrão começa a surgir, o agente Broyles (Lance Reddick) precisa criar um grupo de resposta. Ao ver o poder intuitivo e firme da agente Olivia Dunham (Anna Torv), ele a chama para liderar a equipe. Contando com a ajuda do super-gênio (QI 190), malandro e astuto Peter Bishop (Joshua Jackson, o Charlie Conway de Os Super Patos/Nos Somos os Campeões), eles retiram o pai deste, o super-gênio (QI 196) Walter Bishop (John Noble, o regente Denethor II em O Senhor dos Anéis), de um sanatório. Dr. Walter se mostra por dentro da maioria dos casos Fringe por um motivo muito simples: Ele criou a tecnologia que origina os casos bizarros.

Ora, o que tem de tão bizarro nos casos? A abertura responde!

Não bastasse isso, as investigações sempre levam à empresa multinacional Massive Dynamics, cujo dono Willian Bell, era amigo e parceiro de Walter quando jovens. Ela é dirigida no momento, já que Bell sempre se encontra ausente, pela misteriosa (e ainda mais com sua mão robótica) Nina Sharp.

Veja também:  Tropa de Elite 2 é escolhido como representante nacional no Oscar 2012

Quer mais? Então vamos lá: Walter é um gênio louco, que tem a capacidade para resolver quase qualquer evento da divisão Fringe, não fosse por sua obcessão por LSD e bastões de alcaçuz. Um exemplo é que ele erra o nome de sua ajuda Astrid (Jasika Nicole) de todas as maneiras que se é possível (Astro, Aspirin, Afro e por ai vai). Peter é um ex-fugitivo e golpista com tendências a herói. Olivia é uma verdadeira guerreira com sentimentos de mulher, além de ter sido cobaia da droga Cortexiphan de Walter quando era criança, fato que ela bloqueou por muitos anos, e agora lhe dá alguns poderes latentes.

Não bastasse isso, um homem (ou grupo de homens) branco, careca e de terno preto aparece e observam eventos importantes (e muito deles, eventos Fringe) através da história da humanidade, sendo por isso conhecido como Observador. Quem ou o que é, qual sua importancia? Só vendo pra entender.

A história da primeira temporada culmina com a tecnologia suprema de Walter: Uma máquina capaz de deslocar massas e energia entre Universos Paralelos! E não podemos esquecer da participação especialíssima, diretamente saído de sua aposentadoria, Leonard Nimoy, o original Sr. Spock, fazendo o papel do gênio, bilionário, playboy e egocêntrico Willian Bell.

A estrutura dos episódios é o mais interessante, pois ela te dá de inicio uma situação-problema (em geral, o evento Fringe da semana) e a partir dele, temos Walter trabalhando numa solução (ou buscando algo perdido na sua memória/ guardados), Olivia agindo para prender o suspeito com a ajuda de seu ex-parceiro Charles Francis, enquanto Peter decodifica os devaneios do pai e o ajuda a progredir no caso, quer seja com sua inteligência, quer seja com seu lado impetuoso. O trio formado se encadeia de forma perfeita para manter o ritmo da série.

Veja também:  ThunderCats 2011: Guia de Episódios - 1.01 - A Espada Justiceira!

fringe poster elenco cast

Segunda temporada

Vamos mais a fundo nos eventos da primeira e nas pontas que foram deixadas em aberto. Olivia desenvolve seus poderes do cortexiphan, descobrimos a verdadeira origem de Peter, sabemos até onde Walter foi com seus experimentos e vislumbramos o outro lado.

Terceira temporada

Um conceito: Universo contra Universo. Divisão Fringe x Divisão Fringe. Walter x Walternativo. Olivia x B-Olivia. Um Peter. Lembra muito o conceito de “Mirror Mirror”, episódio 2×04 de Star Trek: Original Series (STOS).

Quarta Temporada

Um terceiro universo se forma. Agora cabe aos dois lados lutar contra um inimigo em comum, enquanto um antigo aliado tenta retornar da não existência. O legal desta temporada é que ela reapresenta situações e eventos Fringe da primeira temporada, alguns sob uma ótica muito diferente, estilo “E se…”.

Quinta Temporada

Retirado diretamente de um episódio especial da quarta temporada, um ditadura de observadores se instaurou no mundo e somente a divisão Fringe pode acabar com esta ameaça.

Fim dos SPOILERS

Resumindo, a série é um deleite para quem gosta de conceitos de física aplicada, biologia, ficção cientifica, séries investigativas, histórias e mistérios inteligentes. O Series Finalle foi em 18/01/2013, então você poder iniciar ou reiniciar a ver a série, já sabendo que o final vale a pena (nessa série do JJ Abrams não existe “ou não” como foi em LOST, a menos que seja no universo paralelo…).

ATUALIZAÇÃO:

O final é incrível, ainda que simples. Foi um fechamento digno da série, mantendo o mesmo tom dos episódios semanais, só que dez vezes mais dramático!

Adicione o Heroi X no FacebookTwitter, PinterestYoutube, Instagram e Google plus. Entre no grupo HEROPOWER.

Leia também

Goku versus Superman: O encontro de dois mundos

Imagens da Semana 21: The Walking Dead – memes e tirinhas!

Batman – O Legado do Morcego: parte 1 – O Cavaleiro das Trevas

O Hobbit – Uma Jornada Inesperada ou como fechar o ano com chave de mithril

HEROVIDEO 15: Abertura de Os Simpsons com paródia de Game of Thrones!