Google

The Walking Dead – Crítica da segunda temporada parte 2

The Walking Dead temporada 2

Por: Dr. M. Barreto

The Walking Dead mostrou que é uma série que escuta seus fãs. Após um inicio de temporada morno e parado, tivemos uma crescente melhora na segunda parte da 2a temporada até explodir cabeças nos episódios finais.

Esteja preparado para um longo texto cheio de spoilers!!!

Após a revelação e re-morte da Sophia zumbi, o grupo se dividiu em diferentes lados e opiniões: havia quem apoiava Shane (John Bernthal), quem ainda tinha alguma confiança na liderança de Rick (Andrew Lincoln) e os que apenas estavam ali para reclamar da vida.

O episódio 2.08 veio morno como os anteriores, porém com mais ação como os fãs pediram e mais zumbis. Isso já foi o suficiente para os expectadores superficiais se alegrarem, porém ainda faltava um roteiro coeso e denso. Conforme o passar dos episódios os roteiros foram melhorando.

 O grupo ficou abalado após a matança no celeiro, pois além de Sophia, a família de Hershel (Scott Wilson) também estava lá. A filha mais nova dele se desespera e fica catatônica, pouco depois do pai ir para um bar na cidade voltar ao antigo vício da bebida. Para ir atrás dele, Rick e Glenn (Steven Yeon) se voluntariam. Ao convencerem Hershel a voltar, eles encontram dois homens vivos que se fazem de amigáveis para tentar saber onde o grupo de Rick estava. Após um pequeno impasse mexicano, Rick atira em ambos, porém os dois não estavam sozinhos e seus amigos aparecem em seu encalço. A cena de tiroteio entre um grupo e outro é muito tensa, porém nós sabíamos que nenhum dos três personagens iriam morrer, mesmo com os zumbis se aproximando no meio. Durante a fuga, um garoto do outro grupo fica preso pela perna e obviamente, Rick tenta salvá-lo.

Veja também:  Os 5 melhores episódios de Star Trek A Série Original

The Walking Dead Triggerfin

Este garoto, Randall (Michael Zegen), passa a ser o novo foco de discussão assim como foi Sophia na 1ª parte. Matar ou não matar, eis a questão. Ele sabia quem era Maggie, sabia onde ela morava e havia atirado neles antes. Para a maioria, matar era a opção certa, mas Rick e Dale acreditavam que não. Shane fez de tudo para convencê-los a dar fim ao rapaz.

Então temos um episódio de pura enrolação, “18 miles out” onde basicamente Rick e Shane vão para a cidade libertar Randall, porém Shane tenta matar Rick e este no final acaba ainda assim salvando o amigo maluco e retornam junto com Randall para a fazenda, mantendo-o preso. Embora esse seja um episódio de ação, dramas e muitos zumbis, nada de novo é acrescentado.

E a partir daqui a série só melhora. Nesse ponto temos: Daryl (Norman Reedus) virando as costas para o grupo, Carol (Melissa McBride) espezinhando a todos que encontra; Maggie (Lauren Coohan) tentando fazer do Glenn o líder do grupo; Carl (Chandler Riggs) como uma criança babaca que fica brincando de atirar pedras em zumbis atolados; Andrea (Laurie Holden) no meio termo entre uma pessoa sóbria e uma vadia shanista; Lori apenas como uma vadia; Dale sem papas na língua chamando Shane de matador de Otis a torto e a direito; e T-dog (IronE Singleton)… Bem T-dog fez figuração até aqui. Esclarecendo Lori: enquanto Rick tenta convencer seu amigo de que ele não amava sua esposa e que o bebê não era dele, Lori faz justamente ao contrário, indo dar bola para Shane. Juro que achei que iria rolar mais uma “virada de quatro” como na primeira temporada.

the walking dead temporada 2 zumbis finale

Em “Juiz, Júri e executor” Dale tenta convencer a todos de que matar Randall não é a solução e que isso só acabaria com o restante da humanidade do grupo. Ele vai a cada pessoa do grupo em busca de apoio e não o consegue de ninguém, mesmo na reunião para votar, apenas Andrea fica do seu lado. No entanto, Rick não consegue matar o garoto e ao irem avisar Dale, percebem que o velho foi atacado pelo errante que Carl zoou! Não apenas o peito de Dale é rasgado, como o coração do grupo é posto novamente a prova. Rick dessa vez também não consegue atirar no moribundo e sofrido amigo e essa tarefa fica para o foderoso Daryl que pega a arma de sua mão e cunha a frase mais triste do seriado “Sorry, Brother”.

Veja também:  The Walking Dead quarta temporada – parte 1: Sobrevivendo e se reinventando

No episódio seguinte, Carl fica apavorado pelo que aconteceu com Dale e conta para Shane sobre o bulliyng com o zumbi e este conta para Rick. A cena ao entardecer com Rick tendo uma conversa de pai e filho foi emocionante.

The Walking Dead final

Shane finge a fuga de Randall do celeiro e depois o mata quebrando-lhe o pescoço, até mesmo se golpeia numa arvore para simular uma briga. Já era noite quando perceberam que a fuga, Rick, Daryl, Glenn e Shane vão atrás do menino pela floresta. Daryl e Glenn encontram Randall zumbificado e o matam, porém ele não exibia nenhum ferimento de mordida. Rick se mostra cauteloso quanto a Shane e prevê que ele queria matá-lo, levando-o a um lugar afastado. Grimes ainda tenta convencer o amigo do contrário, até o fim. O choro após ter matado seu melhor amigo foi dramático, assim como ver Carl apontando uma arma para ele e logo depois atirar, na verdade em Shane zumbi. Uma bela adaptação de três cenas incríveis da HQ (A briga dos policiais, Carl atirando em Shane humano e Rick voltando para dar o descanso eterno a Shane zumbi). No entanto, não faltasse emoção na cena, uma horda de zumbi vem por trás da floresta e os cerca sem eles verem.

O Season Finale é incrível. Rick e Carl iniciando uma conversa que é interrompida por centenas de zumbis vindos de Atlanta. Daí por diante é só correria e tiros. Todos os sobreviventes são obrigados a deixar a Fazenda. Os personagens inúteis da família Greene são mortos. Andrea salva Carol e acaba perdida em meio a zumbis, acabando por ficar sozinha.

Daryl Dixon the walking dead

Quando se reúnem na estrada, viajam até o novo por do sol e veem que estão ficando sem combustível. Após o relato de Daryl e Glenn sobre Randall, Rick é obrigado a contar que o Doutor Jenner havia lhe contado que todas as pessoas já estavam contaminadas e ao morrerem virariam zumbis! A revelação deixa todos em pânico e questionando sua liderança. Ao se isolar, Lori o procura e ele conta sobre o amigo. Lori se afasta dele com uma viúva que acabou de conhecer o assassino de seu marido. Andrea é salva na floresta por uma mulher misteriosa com uma espada (Michonne). No final, Carol espezinha novamente o grupo tentando usar Daryl, Maggie tenta jogar Glenn contra Rick, porém ambos os machos não abandonam o líder. Rick então faz o melhor discurso da série que pode ser resumido em: “Os incomodados que se mudem, não estou prendendo ninguém aqui. Se ficarem foi porque quiseram, então não reclamem”. E uma nova frase de efeito: “Isso não é mais uma democracia”. Ao longe vemos o presídio que será sede da 3ª temporada.

Veja também:  The Walking Dead – 3ª temporada: O policial, o governador e o zumbi

The walking dead michonne

Os 140 minutos finais (2,5 episódios) foram os melhores da temporada e com certeza consertaram os erros de roteiro que havia até ali. A próxima temporada está sem estreia definida.

Adicione-nos no Youtube, Facebook e Twitter.

2 Comments

Com a palavra você está